Candidato ao governo de Minas inaugura comitê em Itaúna

Empresário visita a Coopert e defende fim dos impostos para entidades que atuam no segmento da reciclagem

O Partido Novo inaugurou na terça-feira, 21, comitê em Itaúna, sob a coordenação do advogado itaunense Matheus Lara. A solenidade contou com a presença do candidato a governador do Estado, Romeu Zema, empresário de sucesso, que antes realizou uma visita à Cooperativa de Reciclagem e Trabalho – Coopert.

Zema elogiou a iniciativa de criação da entidade e a atuação da mesma, demonstrando surpresa com os resultados obtidos, tanto pela renda gerada para os catadores quanto pela redução dos impactos ambientais.

“Exemplos como esse deveriam se multiplicar por Minas e todo o Brasil. Eu vi também os problemas que eles enfrentam lá, principalmente porque falta apoio da população, pois, vai muito lixo orgânico no meio dos recicláveis. Se mais pessoas contribuíssem, ficaria mais fácil e produtivo. E, o que fazem é muito benéfico para o Meio Ambiente, são menos 200 toneladas de materiais, no mínimo, por mês, que deixam de ir para o aterro sanitário, gerando renda, emprego, investimentos”, comentou.

“Também tomei conhecimento que, infelizmente, uma cooperativa como esta, apesar da relevância, ainda paga impostos, como PIS e Cofins. Isso deveria ser revisto completamente, pela natureza do trabalho deles. Um Estado que cobra de quem está despoluindo é um Estado que não age de forma correta”, opinou.

O candidato ao governo de Minas Gerais também falou sobre as medidas que pretende implementar, caso seja eleito.

“Minha primeira proposta é um ataque aos privilégios. Venho do setor privado. Na minha empresa, nós temos uma secretária para os oito diretores. Cada vereador em Belo Horizonte tem 21 assessores. Então, tem uma coisa errada aí. Queremos instituir somente salários, remuneração, não auxílio-moradia, auxílio-escola, auxílio-creche, auxilio-óculos, auxilio-paletó. Os políticos são muito criativos na hora de inventar benefícios para si próprios e extremamente ineficientes na hora de atender às necessidades da população. Quero ser o primeiro governador a morar na própria residência. Quero determinar que a partir daí nenhum chefe do Executivo mineiro, incluindo eu, viva em palácio. Em um Estado que está falido, o exemplo tem que vir de cima. Eu só quero receber os meus vencimentos quando todo o funcionalismo público em atividade e aposentado estiver com os seus em dia. Enquanto tiver uma pessoa com pagamento atrasado, eu não me sinto no direito de ter o meu. Sempre fui dessa opinião, que exemplo vem de cima”, declarou.

Zema falou ainda que pretende trabalhar pela desburocratização. “Além de atacar os privilégios, nós queremos atacar também a burocracia. Hoje, Minas Gerais tem a legislação do ICMS [Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços] mais complexa do Brasil, que já um dos países mais complicados do mundo. Minas hoje tem espantado empresas, além de não atrair, tem perdido as que estão aqui. Nós queremos facilitar a vida de quem trabalha, de quem é produtivo, de quem investe e dificultar a de quem é bandido. Existe uma inversão de valores, em que quem trabalha tem sido penalizado. Vejo aí pequenos produtores rurais que vendem em feiras receberem multas, porque têm uma barragem que fizeram há 30 anos, que ajuda na irrigação das hortas. São autuados por esse motivo. O Estado hoje tem sido um fator inibidor da produtividade”, destacou.

O empresário frisou ainda que numa possível gestão, os cargos serão distribuídos conforme a competência e não por vantagens políticas. “Outro ponto que merece total atenção nossa. Hoje nós temos um Estado ineficiente que gasta muito e produz pouco. Teremos um Estado que vai custar menos, vai dar educação melhor, saúde melhor e segurança melhor, porque quem vem do setor privado está acostumado a fazer muito com pouco. Quem está no público costuma ser o inverso, faz pouco usando muito. Será parte do meu governo quem for competente. Quero que o presidente da Cemig seja alguém de dentro da Cemig, na Copasa a mesma coisa. Por que tem que ser político?”, questionou.

O Comitê do Partido Novo em Itaúna está instalado na rua Marcelino Corradi, 18, Centro.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.