Segunda, 28 Maio 2018

População convive com antigos problemas nos bairros Leonane e Irmãos Auler

Publicado em Bairro a Bairro Terça, 23 Janeiro 2018 13:41
Avalie este item
(0 votos)

 

A equipe do JORNAL S´PASSO voltou nesta semana aos bairros Leonane e Irmãos Auler, para verificar se as demandas apontadas pela população na última vez em que a reportagem esteve na região, há seis meses, haviam sido atendidas.  Porém, os moradores continuam relatando os mesmos problemas.

 

Poluição do Ribeirão Joanica

Uma das denúncias feitas anteriormente foi referente às condições do Ribeirão Joanica, onde há despejo de esgoto. A reportagem flagrou uma situação ainda pior do que a encontrada há seis meses. Além dos dejetos lançados no córrego, o que está causando um forte odor no entorno, a própria população tem contribuído para a poluição, jogando sacolas de lixo e outros materiais, como roupas e até uma pia, no curso d´água.

 

Ponte em situação precária

A ponte para pedestres sobre o Ribeirão Joanica, na esquina da avenida Dr. Walter Mendes Nogueira com a rua Castelo Branco, está em péssimo estado de conservação. Em uma das extremidades, há um buraco aparentemente causado pela ferrugem. Além disso, foram observadas várias rachaduras entre as bases dos corrimãos e as placas para passagem das pessoas.

 

Buracos nas ruas

Das regiões percorridas pela equipe do S´PASSO BAIRRO A BAIRRO, as ruas do Leonane estão entre as piores. As irregularidades e rachaduras nas vias são problemas antigos, gerados pela falta de infraestrutura para escoamento de água. De acordo com o morador Heleno José dos Santos, a Prefeitura fez reparos, mas, não adiantou, por causa das chuvas.

“Já têm uns dois anos que esses buracos estão aí [na avenida Lenhita, esquina com a rua Marieta Madalena de Matos]. Eles [Prefeitura] tamparam algumas vezes, mas é só chover e os buracos reaparecem. Como não tem boca de lobo, a água desce e fica acumulada aqui. Tinha que ter uma saída. Enfrentamos esse problema há tempos”, relatou.

 

Sujeira nas vias

Os moradores do Leonane protagonizam uma situação contraditória em relação à limpeza das ruas. Enquanto muitos assumem a responsabilidade pela capina do mato que cresce nas bordas do calçamento e das calçadas, conforme relatos feitos à reportagem, outros não respeitam os dias e horários da coleta. O resultado dessa atitude são os sacos contendo dejetos rasgados por animais de rua e muitos materiais espalhados por várias vias, inclusive tampando bueiros.

“Nunca olharam para o Leonane, nossas ruas estão péssimas e não temos sequer uma pracinha. Já nos cansamos das promessas. Aqui quem capina as ruas são os próprios moradores, cada um cuida do seu espaço, da sua porta. Mas, pagamos imposto para que isso seja feito pela Prefeitura”, reclamou Nelza Dias Duarte.

O problema do lixo espalhado pelas vias também é registrado no Irmãos Auler.

 

Bueiros

Vários bueiros estão com as tampas danificadas ou obstruídas pelo mato e lixo nos bairros. Além de dificultar a drenagem da água da chuva, os buracos sem nenhuma proteção podem acabar ocasionando acidentes com pedestres e veículos.

A reportagem flagrou “bocas de lobo” em condições inadequadas nas ruas Sebastião Rezende, Arnóbio Camargos e José Antonio de Oliveira, no Leonane, e na rua José Caetano Moreira, no Irmãos Auler.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd