Sábado, 21 Julho 2018

Moradores se organizam em busca de mais representatividade junto ao Executivo

Publicado em Bairro a Bairro Segunda, 09 Abril 2018 16:29
Avalie este item
(0 votos)

Esta semana, a reportagem do S’PASSO BAIRRO A BAIRRO esteve na região de Santanense, Parque Jardim, Vale das Aroeiras e São Bento, onde os moradores reivindicam ampliação do diálogo entre comunidade e administração municipal. Representantes de associações e movimentos populares reclamaram que faltam medidas para atendimento às demandas apresentadas, o que tem gerado muita insatisfação. 

Uma das lideranças, Heronis Luiz Silva, presidente do Conselho Comunitário do Residencial Santanense, disse que deixará a entidade. “No mês que vem será realizada a eleição. Ainda nesta semana vou à Assistência Social buscar o edital de convocação, mas não quero mais me envolver, pois, os pedidos da comunidade não são atendidos. Em 06 de fevereiro protocolei um requerimento para que capinassem um lote e nada. As ruas estão cheias de buracos. Enfim, não temos voz”, comentou. 

Há algum tempo, a Associação de Moradores busca recursos para a construção do Centro Comunitário. A entidade já possuía até projeto para a edificação, que, ao que tudo indica, ainda vai demorar muito a sair do papel. 

“Eu até fui à Assembleia Legislativa, em Belo Horizonte, o vereador Toinzinho [Antônio de Miranda] me levou. Nós fomos ao gabinete do deputado Dirceu Ribeiro para ver se conseguíamos uma emenda parlamentar para a obra. Ele pediu para que fosse feito o orçamento, que ele iria encaminhar a verba para a compra dos materiais. A Prefeitura entraria com a mão de obra. Eu levei a planta para o pessoal da Engenharia, eles fizeram vistoria e disseram que tinha que ser toda modificada, por ser mais antiga. Na semana passada entregaram, com as alterações, mas eu desanimei”, disse Heronis. 

No bairro São Bento, outra líder, Célia Bouças, reclamou. “Nós vamos às reuniões na Prefeitura, fazemos ofícios, só que não estamos sendo atendidos em nada. Estamos acostumados a trabalhar e pedir, mas precisamos ter retorno. Senão, as pessoas acabam pensando que é má vontade nossa”, afirmou. Segundo Célia, hoje a principal reivindicação do São Bento é a iluminação da quadra, entregue no fim do mandato de Osmando Pereira da Silva, sem a instalação do sistema. “Falaram que precisa de um alambrado primeiro. Mas, não estamos conseguindo, apesar de corrermos atrás todos os dias”, completou. 

 

Eleição marcada 

 

Em Santanense, moradores estão se organizando para retomar as atividades da Associação Comunitária, inativa há aproximadamente nove anos. De acordo com Luiz Henrique Machado, que encabeça a chapa única inscrita para a eleição, já marcada, a iniciativa surgiu devido à necessidade de aumentar a representatividade do bairro. 

 “Quero implementar vários projetos, tentar resgatar nosso Carnaval, com o bloco Babaloo. Temos diversos planos, vários deles voltados à área cultural, para desenvolvimento em parceria com as escolas, a praça de esportes e a igreja. O grupo é composto por representantes de todos os segmentos”, comentou Luiz, que também apresentou entre as propostas, ações sociais e de promoção da saúde. 

Segundo o candidato, a composição da chapa foi feita a partir de reuniões com membros de várias entidades que estão inseridas no bairro. Além de Luiz Henrique, jornalista, que é candidato à presidência, são eles: Marcus Vinícius (vice-diretor da Escola Estadual Dona Judith Gonçalves), vice-presidente; Robert Morais (diretor do bloco Babaloo) e Claudinei de Lima (Dinei), primeiro e segundo secretários; Paulo Henrique Oliveira (presidente da Praça de Esportes) e Adilson Lopes Camargos (coordenador de ações na Paróquia Sagrado Coração de Jesus), primeiro e segundo tesoureiros. No Conselho Fiscal estão Geraldo Magela, o “Gatão” (advogado), Eduardo Batista (designer) e Geraldo Augusto Lopes (Lalau), que têm na suplência Juliano Machado (dançarino), Marilene Paiva e Jéssica Marinho.

Além de Santanense, a associação representará também o João Paulo II. A eleição será no dia 13 de abril, na Escola Estadual Dona Judith Gonçalves, das 07 às 14 horas. Para votar, é preciso apresentar documento de identificação com foto, ter idade superior a 16 anos e residir em um dos dois bairros.

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd