Segunda, 20 Novembro 2017

Cohab anuncia investimentos de R$ 19 milhões para apartamentos populares no Santa Edwiges

Publicado em Cidade Segunda, 06 Novembro 2017 08:52
Avalie este item
(0 votos)

 

O presidente da Companhia de Habitação de Minas Gerais – Cohab -, Alessandro Marques, esteve em Itaúna na segunda-feira, 30, com a proposta de construção de 208 moradias populares na cidade. O projeto foi apresentado pelo dirigente da estatal, ao lado do prefeito Neider Moreira, em reunião no Edifício CDE. Ao anunciar a medida, o chefe do Executivo destacou a importância dos investimentos, da ordem de R$ 19 milhões, como uma alternativa para redução do déficit habitacional e fomento da economia, a partir da geração de vagas de emprego e movimentação do comércio local. 

À Prefeitura, caberá, além do acompanhamento de todo o processo, a destinação do terreno, localizado no bairro Santa Edwiges, já avaliado e aprovado pela Cohab, após intenso trabalho da Secretaria Municipal de Regulação Urbana. Falta agora o encaminhamento de projeto de lei para autorização do Legislativo.   “Há cinco anos não temos políticas habitacionais na cidade. Sabemos que existe a demanda e precisamos atender a essas famílias que sonham com uma casa própria. É uma questão de justiça social e dignidade para o cidadão. E, a partir da doação do imóvel, a Cohab iniciará todos os procedimentos para a concretização dessas obras tão esperadas”, ressaltou o prefeito. 

Conforme o Protocolo de Cooperação Mútua e Parceria, firmado entre a Prefeitura e a estatal, as 208 unidades serão construídas em 13 prédios de até quatro andares, com garagem e área de lazer. A viabilidade do empreendimento foi confirmada a partir de levantamento do déficit habitacional, feito entre os dias 27 de março e 07 de abril, com as manifestações dos interessados em participar do programa. 

Até R$ 19 mil e 30 anos para quitar 

Conforme as informações apresentadas pelo presidente da Companhia de Habitação de Minas Gerais – Cohab/MG, Alessandro Marques, durante a reunião em Itaúna, cada moradia no empreendimento viabilizado para a cidade custará, em média, R$ 95 mil. Os beneficiários poderão parcelar o imóvel em até 360 prestações, ou seja, 30 anos. De acordo com o executivo, poderão se inscrever junto famílias com renda de até R$ 2,6 mil (faixa 1,5) e até R$ 4 mil (faixa 2).

A partir dos vencimentos mensais do grupo familiar é que serão feitos os cálculos do valor do subsídio, que poderá chegar a R$ 19 mil, e os juros do financiamento, com variações entre 5% e 5,5%, ao ano. A expectativa de construção das unidades pela Cohab é de 24 meses, a partir da aprovação de todo o projeto junto à Caixa Econômica Federal – CEF.

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd