Quarta, 15 Agosto 2018

Estudo aponta MG-050 como a nova “Rodovia da Morte” em Minas Gerais

Publicado em Policial Terça, 28 Julho 2015 16:17
Avalie este item
(0 votos)

 

 

 

 

Com 110 óbitos registrados em dois anos, estrada fica à frente da BR-381 em diagnóstico que mostra concentração de acidentes graves no trecho de Divinópolis

Levantamento da Secretaria de Estado da Defesa Social – Seds – com divulgação inédita na semana passada comprovou: a MG-050 é a mais perigosa de Minas Gerais. A constatação está no Diagnóstico de Acidentes de Trânsito, produzido com base em informações apuradas nos registros de ocorrências e, considerados os números de 2013 e 2014, em que houve 110 vítimas fatais, a estrada, que liga a vizinha cidade de Juatuba a São Sebastião do Paraíso, na divisa com São Paulo, já é classificada como a nova “Rodovia da Morte”. O título era atribuído até então à BR-381, agora em segundo lugar no ranking negativo, com 107 mortes e alta incidência nas imediações de Ipatinga, enquanto a BR-265 ficou com a terceira posição, com 65 mortes e concentração maior em São João del Rey. 

No perímetro de Divinópolis está concentrada a maior parte dos acidentes registrados na MG-050. A administração da rodovia foi concedida à iniciativa privada por meio de parceria firmada em 2007 e o estudo elaborado agora já reacendeu as críticas quanto à situação da estrada e o atraso para a conclusão das obras. O trecho sob a responsabilidade da concessionária tem seis praças de pedágio e a tarifa básica, para carros, foi reajustada de R$ 4,70 para R$ 5,10 no último mês. Apesar do valor, considerado exorbitante desde que o contrato entrou em vigor, motoristas reclamam das condições, principalmente a partir de Mateus Leme, devido à pista simples e às muitas ultrapassagens perigosas e tráfego intenso de caminhões. 

Os cálculos apontam que se todos os 34 mil veículos que circulam diariamente pela MG-050 pagassem uma vez a taxa de R$ 5,10 seria possível arrecadar R$ 173,4 mil, o equivalente a R$ 63,2 milhões num ano. Depois de oito anos da privatização, a empresa alega que investiu cerca de R$ 628 milhões nas benfeitorias, mas dos 48 quilômetros de duplicação previstos, apenas 20 foram cumpridos até o momento. Procurada pela reportagem para se posicionar sobre o diagnóstico, a Nascentes das Gerais, por meio da assessoria de imprensa, respondeu que em 2014, os acidentes com vítimas fatais no Sistema MG-050/BR-265/BR-491 apresentaram, na comparação com 2013, redução de 62 para 32, cerca de 48%. 

“Também na comparação entre 2013 e 2014, houve diminuição de 11%, sendo registrados 1.614 em 2013 ante 1.428 no ano seguinte Assim, analisando as estatísticas da concessionária, feitas com base em boletins de ocorrência da Polícia Militar Rodoviária Estadual, os acidentes na MG-050 registram queda no trecho administrado”, garantiu o assessor em nota. Ainda de acordo com a concessionária, as obras seguem o cronograma contratual, sendo que, segundo o grupo, além das duplicações, foram criados 78 Km de terceiras faixas.

 

 

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd