Quarta, 15 Agosto 2018

Legislativo quer ouvir comissão responsável por análise do concurso da Prefeitura

Publicado em Política Segunda, 25 Setembro 2017 10:49
Avalie este item
(0 votos)

 

 

 

 

Membros da comissão que acompanha o desenrolar do concurso público realizado em 2016 pela Prefeitura,  que está suspenso para averiguações de possíveis irregularidades, serão ouvidos pela Câmara. O pedido foi feito pelo vereador Antônio de Miranda, que fez parte da administração passada como vice-prefeito. O parlamentar fez a solicitação para que os integrantes do grupo, composto por representantes das secretarias de Finanças, Procuradoria e Controladoria, compareçam à Casa antes do encerramento dos trabalhos, previsto para outubro. 

Em janeiro, o Tribunal de Contas do Estado – TCE - sugeriu ao governo municipal que se abstivesse de nomear os candidatos aprovados até decisão final do órgão fiscalizador. A falta de ordem de convocação de candidatos portadores de deficiência e a utilização indevida da oferta de vagas exclusivamente para formação do cadastro de reserva foram constatadas pela análise técnica do TCE, que aguarda agora um parecer da comissão interna para que possa se manifestar sobre o assunto.

Além de todas as confusões registradas desde o lançamento do certame, recentemente foi tornado público que a administração localizou uma caixa contendo recursos interpostos por candidatos e não julgados no período aberto para tal finalidade, já no fim do mandato de Osmando Pereira da Silva. A descoberta foi repassada a servidores, que encontraram os documentos, aos responsáveis por averiguar  e esclarecer as possíveis falhas na condução do processo. Com a localização dos agravos feitos pelos concorrentes e ignorados, surgiram mais elementos para a comprovação dos erros e descumprimento do edital. 

Denúncias sobre recursos não analisados pela empresa Inaz do Pará, contratada pela gestão passada para realizar o certame, foram ventiladas no ano passado, conforme publicou o JORNAL S´PASSO à época. A reportagem acompanhou todos os trâmites do concurso, até a homologação, em dezembro, depois de muita polêmica. Desde o início, o processo foi alvo de suspeitas de irregularidades, de tentativa de favorecimento, erros, processo e vários pedidos de retificação feitos pelo Ministério Público. 

 

 

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd