Segunda, 20 Novembro 2017

Espaço Saúde para a comunidade / Artigo 05 / A dor no peito

Publicado em Saúde Segunda, 28 Agosto 2017 11:35
Avalie este item
(0 votos)

CLÍNICA DO CORAÇÃO 

DR. ÉLVIO MARQUES DA SILVA

Médico, professor e mestre em Medicina pela UFMG

Uma das  causas mais comuns ou frequentes  de morte no mundo atual é o ataque cardíaco ou infarto do miocárdio. Nesta situação ou doença, parte do músculo do coração morre em alguns minutos e a pessoa em geral apresenta dores no peito; esta é a razão da maioria de nossa população ficar apavorada quando apresenta alguma dor ou desconforto no peito. 

É preciso dizer e reforçar que nem toda dor no peito significa ataque cardíaco ou infarto do miocárdio e que temos inúmeros outras estruturas anatômicas na caixa torácica que uma vez alteradas podem levar a pessoa a ter uma dor.

Alguns chegam a dizer que o coração não dói, mas é uma fala ou ensinamento errado; sabemos que as doenças do coração podem sim levar a dores no peito.

Duas dores de doenças das artérias que envolvem o coração, as artérias coronárias, devem ser conhecidas de toda nossa população e são elas a dor da angina ou quando temos uma obstrução inferior a 100% de uma artéria coronária; em geral as dores aparecem após uma obstrução acima de 50% de sua luz, como uma placa de gordura ou ateroma, como está registrado nos livros científicos.

A angina ou angor pectoris ou dor no peito por uma obstrução inferior a 100% tem algumas características bem definidas, assim: dor no peito do lado esquerdo, podendo irradiar para o braço esquerdo mais comumente ou direito ou mandíbula; tem duração inferior a cinco minutos e melhora com o repouso, aparecendo e piorando com esforços físicos; também os medicamentos vasodilatadores coronarianos como o sustrate, isordil, monocordil, que fazem parte da classe dos nitratos em geral cessam as dores da angina.

Na angina ou angor, o individuo começa a trabalhar e a dor vem imediatamente; ele para o esforço e a dor some; este é o quadro característico ou típico de angina.

Na angina existe alguma circulação e um pouco de nutrientes chegam ao músculo do coração.

A outra situação de dor no peito de origem cardíaca é o ataque cardíaco, onde a artéria coronária fica obstruída 100% e não tem nenhuma circulação, então o músculo cardíaco não recebe nada de oxigênio e nutrientes e o tecido miocárdio morre. No ataque cardíaco ou infarto agudo do miocárdio a dor no peito independe de esforço físico, e tem duração superior a vinte minutos, não melhorando com nenhuma medicação e podendo ser  de intensidade leve, moderada ou intensa.

A dor no peito é junto com a elevação da pressão arterial uma das maiores causas de consultas do cardiologista, seja de jovens, idade madura ou idosos.

Precisa ser lembrado que como tudo que  reluz não é ouro, graças a Deus, nem todas as dores no peito são de doença cardíaca, ou da artéria coronária, seja angina ou infarto.

Na maioria das vezes as causas das dores no peito podem ser de origem intestinal, pela presença na caixa torácica do esôfago, estomago e primeira porção do intestino delgado;  a coluna vertebral, em particular a tórácica e cervical além de afecções musculares e das articulações são responsáveis por boa parte das dores; os pulmões, pleura, brônquios também são causas de dor ; o músculo diafragma, gases e até o stress pode estar implicado na origem da dor no peito.

Deve a pessoa com dor no peito, procurar seu médico de confiança, ou na ausência dele, um clínico geral, para um completo exame clínico e exames complementares.

Na dúvida procure o posto de saúde ou psf mais próximo e só saia com o diagnóstico de stress ou nervosismo após uma boa consulta e exames.

Na próxima  edição falaremos com detalhes da dor no peito decorrente da angina e do infarto, sinais e sintomas, o que fazer.

Dúvidas? Entre em contato. Forte abraço.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd