Quarta, 15 Agosto 2018

Febre amarela começa a alarmar Centro-Oeste e Itaúna notifica dois casos suspeitos Destaque

Publicado em Saúde Terça, 23 Janeiro 2018 13:20
Avalie este item
(0 votos)

O surto de febre amarela, enfrentado em Minas Gerais, acendeu o alerta na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH -, e já preocupa também em Itaúna e outras cidades próximas. O Município notificou dois casos suspeitos da doença, sendo que um deles evoluiu para óbito, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pelo Estado nesta quarta-feira, 17. A Secretaria Municipal de Saúde se manifestou, por meio da comunicação oficial, e afirmou que tem feito todo o monitoramento. 

Os pacientes em questão apresentaram sintomas semelhantes de pessoas contaminadas pelo vírus e, conforme previsto no protocolo da rede de atenção básica, tiveram amostras de sangue recolhidas para análise laboratorial. A coleta foi feita em 12 de janeiro e o material encaminhado para a Fundação Ezequiel Dias – Funed -, em Belo Horizonte, na mesma data. O resultado deve ser revelado nos próximos dias. 

A situação ficou ainda mais alarmante na quinta-feira, 18, quando um homem, com menos de 30 anos e morador de Serra Azul, na divisa de Mateus Leme com Itaúna, faleceu, em decorrência das complicações da enfermidade. Ele estava internado no Hospital Regional de Betim. Como a comunidade está em área limítrofe, a Secretaria de Saúde de Itaúna também acompanha o caso e realizou ontem, 19, ações para reforço da prevenção na localidade.  A estratégia definida foi o encaminhamento de servidores da pasta para orientar e imunizar a parcela da população que ainda não recebeu a vacina. 

Também nesta semana, a confirmação da morte de um macaco por febre amarela (epizootia) em Itatiaiuçu elevou o grau de vigilância em toda a zona rural. O alerta reforça a importância da vacinação para a população com idade igual ou superior a 60 anos e também às mulheres em fase de amamentação. Em ambos os casos, a aplicação da vacina continua sendo orientada a partir da análise profissional nas unidades de saúde, já que há contraindicação em caso de medicação prescrita por médico e a necessidade de suspender a aleitamento materno por até 10 dias após a dose ser ministrada. A imunização está disponível gratuitamente nas 22 unidades de saúde. Na região Centro-Oeste, um óbito foi confirmado.  A vítima morava em Carmo da Mata e o diagnóstico foi expedido em 09 de janeiro. 

 

Índice de 84% na cobertura vacinal 

 

Itaúna alcançou, conforme dados apresentados pelo Setor de Epidemiologia, 84% de cobertura vacinal contra a doença. Até o fim do ano passado, o índice era de 60%. As estimativas apontam que 13 mil pessoas não estão imunizadas, grande parte delas, crianças abaixo dos nove meses, gestantes e idosos, fora, a princípio, do grupo correspondente ao público-alvo.

O trabalho de prevenção foi reforçado já nos primeiros dias de janeiro de 2018, devido às notificações de casos suspeitos e confirmações de mortes em decorrência da enfermidade em todo o Estado, inclusive, vários na Região Metropolitana de Belo Horizonte – RMBH. 

“É muito importante lembrar que demora um pouco para que o organismo do ser humano produza células de defesa. Então, quem vai sair da cidade deve se submeter à vacinação com dez dias de antecedência”, ressalta a referência técnica em imunização do Departamento Municipal de Epidemiologia, Idamyana de Oliveira Ferreira. 

 

Estratégias na zona rural

 

As ações de proteção da população rural e de controle ao mosquito transmissor da febre amarela ganharam reforço desde o alerta emitido pela Secretaria de Estado de Saúde para a regional de Divinópolis, da qual Itaúna faz parte. A cobertura do público-alvo foi ampliada a partir de visitas domiciliares dos Agentes de Controle a Endemias – ACE, às casas, comércios e fazendas. Nesta semana, a mobilização já chegou às comunidades de Córrego do Soldado, Barragem, Lopes, Carneiros, Freitas, Pedras, Brejo Alegre e Vista Alegre, e ganhou mais abrangência, com a presença dos profissionais em Cachoeirinha e Campos, nesta sexta-feira, 19 de janeiro. Nas outras regiões, as abordagens serão a partir de segunda-feira, 22. 

“A imunização é segura, eficaz e de graça. Quem tomou uma única dose, em qualquer idade, está protegido da febre amarela”, destaca a referência técnica, Idamyana de Oliveira Ferreira. “A caderneta é o documento que registra toda a cobertura vacinal que uma pessoa recebeu ao longo da vida. A imunização por mais de uma vez, ou em curto período de tempo, pode trazer prejuízos para a saúde do organismo em relação à autodefesa contra a doença. Por isso, é importante ter sempre o cartão em mãos e, em caso de dúvidas, buscar informações nas unidades de saúde”, completa. 

 

Combate ao Aedes aegypti

 

 

A limpeza de lotes e quintais é fundamental para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya, zika vírus e também da febre amarela, em área urbana. Em Itaúna, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, mais de 90% dos focos do inseto estão em residências. A orientação é não deixar água limpa parada em recipientes como latas, garrafas, bebedouro de animais, pneus e vasos de planta.

 

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd