Sábado, 21 Julho 2018

Itaúna tem média de quatro suicídios por mês

Publicado em Saúde Segunda, 16 Abril 2018 13:36
Avalie este item
(0 votos)

Levantamento feito pelo JORNAL S´PASSO, junto ao consórcio responsável pela gestão do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - Samu - na região Centro-Oeste, mostrou foram contabilizados 12 deslocamentos de equipes de socorristas devido a casos de suicídio em Itaúna, somente em 2018. Os dados são referentes ao período de 1º de janeiro até quinta-feira, 12, data do encaminhamento do relatório com as informações à reportagem.

De acordo com o Ministério da Saúde, cerca de 800 mil pessoas cometem autoextermínio todos os anos no Brasil. Itaúna é uma das 20 cidades do país com o maior índice. E, o aumento dos registros nos últimos anos acendeu o alerta para a ampliação dos estudos e medidas acerca desse fenômeno. Notícias de pessoas que se mataram recentemente foram transformadas em pauta principalmente de páginas nas redes sociais da internet, como o Facebook e aplicativos de celular, com muita exposição e poucos argumentos embasados cientificamente.

Em meio ao burburinho, causado, principalmente pela falta de informações, o Serviço Municipal de Saúde Mental criou um Grupo de Trabalho de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio, em atuação desde 2017. De acordo com as informações divulgadas o trabalho está em conformidade com as especificações técnicas da Organização Mundial da Saúde – OMS – e o protocolo do governo federal, com apoio de professores e doutores, além de lideranças sociais.

No primeiro mês, a iniciativa reuniu profissionais e técnicos da Saúde Mental para buscar respostas que já estruturam as estratégias de abordagem e tratamento em rede. Com o objetivo de ampliar as ações e reforçar o acolhimento, a sensibilização abrangeu profissionais da rede de atenção básica, entre eles agentes de saúde e enfermeiros, e equipes do Pronto Socorro e do Hospital Manoel Gonçalves. A capacitação para as equipes da Saúde Mental também está sendo realizada de maneira contínua. A Prefeitura anunciou que os envolvidos já elaboraram um planejamento de ações para serem desenvolvidas ao longo de 2018.

Identificação dos sinais

Entender o suicídio é difícil para muitas pessoas, uma vez que se trata de um fenômeno complexo e que nem sempre tem causas claras. O mais importante nesses casos é estar aberto para compreender e ajudar da melhor maneira. A pessoa que pensa em tirar a própria vida muitas vezes tem medo de pedir ajuda e ser julgada, mas costuma emitir sinais. Alguns deles são: agravamento ou aparecimento de problemas de conduta; preocupação com a própria morte ou falta de esperança com o futuro; isolamento; frases como “vou desaparecer” ou “vou deixar vocês em paz”; entre outros fatores que podem se um alerta.

O ideal é orientar pela busca de ajuda profissional. Itaúna oferece serviços especializados gratuitamente, na Policlínica Doutor Ovídio Nogueira, Centro de Convivência de Saúde Mental Dr. Peri Tupinambás e no Centro de Atenção Psicossocial - Caps.

Deixe um comentário

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd