Polícia Militar registra mais um caso grave de violência contra mulher em Itaúna

Jovem de 19 anos é atacada por companheiro da mesma idade e encaminhada ao Hospital com ferimento no pescoço

A Polícia Militar atendeu no sábado, 05, a chamado devido a uma tentativa de assassinato em Itaúna. O ato foi cometido contra uma jovem de 19 anos, moradora da rua Ênio Pereira de Carvalho, no Vale das Aroeiras. De acordo com as informações apuradas pela corporação, a vítima estava em casa, quando foi atingida por golpes de objeto perfurocortante, desferidos pelo companheiro, da mesma idade. Ela foi encaminhada ao Hospital Manoel Gonçalves, com ferimento no pescoço e transferida em seguida para Belo Horizonte, devido à gravidade da situação. O rapaz fugiu e não havia sido localizado até o fechamento desta edição.

Esse foi a primeira ocorrência grave de violência contra mulher registrado na cidade em 2019. No entanto, o município ainda índices preocupantes nesse sentido. Um dos casos que mais chocou a população em 2018 foi referente às mortes de Brenda Lorraine Santiago, 19, e Rafaela Caroline Ferreira, 17, ambas torturadas, assassinadas e queimadas, por ciúmes, conforme apontaram as investigações da Polícia Civil, que prendeu seis pessoas por envolvimento nos crimes.

Feminicídio

Em entrevista ao JORNAL S´PASSO, o delegado Jorge Antônio Pereira de Mello, titular da Delegacia de Mulheres, explicou a qualificação de feminicídio. “É caracterizado quando a motivação é passional, o que quer dizer que a agressão é praticada por ciúmes, machismo, pelo fato de o autor não suportar que a vítima trabalhe, estude ou saia de casa, demonstrando que quer a posse, o controle da vida, das ações dela”, comentou o agente da Polícia Civil.

O dado mais alarmante dos casos é que muitas já sofrem ameaças ou agressões constantemente, porém, a maioria não registra queixa ou retira as denúncias. O feminicídio ou femicídio é um qualificador que aumenta a pena mínima do acusado de seis para 12 anos e a máxima para 30 anos. O crime é tipificado quando decorre de violência doméstica ou familiar. A sentença pode ser aumentada ainda de um terço até a metade se o ato for consumado durante estado gestacional da vítima ou contra menor de 14 anos e maiores de 60.,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.