Segunda, 16 Julho 2018

 

 

 

 A primeira semana de agosto é marcada por muita fé e devoção. Uma das festas religiosas mais tradicionais da cidade que celebra neste mês Nossa Senhora do Rosário. A tradição do Reinado é passada de geração a geração, com a proposta de preservar a cultura e valorizar as religiões de matrizes africanas. Em Itaúna, os festejos em homenagem à padroeira dos negros duram 17 dias, com uma grande movimentação dos devotos no Alto do Rosário, onde está um dos mais importantes patrimônios históricos da cidade, a Igreja construída em homenagem à Santa. As celebrações começaram no sábado, 1º, e seguem até dia 17. 

O rei Congo Dilermando Vítor de Oliveira é um exemplo quando se trata da luta pela preservação do costume. De família católica, ele diz que se sente honrado em fazer parte da história do Congado no município. “Meu pai era comandante de Guarda e eu sempre estive nesse meio, em que foram criados todos os meus irmãos. Há cinco décadas sou do Reinado e fui coroado há 33 anos junto com minha Maria Ana de Oliveira Vítor, que é a rainha. E essa tradição é tudo na minha vida, é uma forma de agradecer a Deus pela vida e pedir paz. Assim consegui minha sabedoria religiosa”, conta.

Para a participação nas atividades durante a comemoração, é preciso um intenso ritual preparatório. “Começo a me preparar 14 dias antes físicamente, e, principalmente, espiritualmente. É um momento de muita oração e a Nossa Senhora merece que nós nos resguardemos para homenageá-la nesta festa tão importante”, conclui. As atividades litúrgicas começam sempre às 19 horas, de segunda a sexta-feira. O grande momento do Reinado é no dia 15, próximo sábado, quando o Alto do Rosário fica movimentado o dia inteiro e recebe inúmeros visitantes, entre os quais, representantes de guardas de outras localidades. 

 

 

 

 

Comissão da Assembleia vai apurar denúncia de crime ambiental e discutir providências na próxima semana 

Em atendimento a requerimento do deputado estadual Inácio Franco (PV), os membros da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ALMG – estarão em Pará de Minas na próxima terça-feira, 11, para debater a poluição do Lago Azul, também conhecido como “Represa do Carioca”. Os parlamentares pretendem colocar em discussão medidas a serem adotadas em relação ao elevado nível de degradação da lagoa que já foi cartão postal da cidade vizinha e está prejudicada devido aos dejetos despejado no rio São João, pelo qual é abastecida. Itaúna é apontada como uma das principais culpadas pela situação, ao lado de outros municípios, como Itatiaiuçu, Igaratinga e Conceição do Pará. 

Ao fazer o pedido de apuração dos fatos, Inácio Franco defendeu a responsabilização das cidades que poluem o curso d´água. “Sabemos que não será fácil e são necessários investimentos”, afirmou o deputado. Os representantes da ALMG compareceram ao local em julho de 2014 e constataram a necessidade de uma audiência pública realizada na época para debater o problema. Convocado para a reunião, o prefeito Osmando Pereira da Silva (PSDB) garantiu que a primeira etapa da Estação de Tratamento de Esgoto seria entregue ainda em agosto do ano passado. Doze meses depois, apesar de pronta para operar parcialmente, a ETE ainda não funciona e a previsão é de que seja inaugurada completa, apenas no fim de 2016. Uma ordem de serviços para a segunda fase foi assinada recentemente, mas até o momento, não há sinais do andamento da obra. 

 

Para a reunião da semana que vem estão convidados, além de Osmando, o chefe do Executivo de Pará de Minas, Antônio Júlio e o presidente da Câmara, Carlos Roberto Lázaro; o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Sávio Souza Crus; os prefeitos de Itatiaiuçu, Igaratinga e Conceição do Pará, Matarazo José da Silva, Fábio Alves Costa Fonseca e Procópio Celso de Freitas. Também está prevista a participação da presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Pará, Regina Célia Greco Santos; dos promotores Delano Azevedo Rodrigues e Daniel Batista Mendes, esse último da Comarca de Itaúna.  

 

 

 

Depois de anunciar a contratação de especialistas na área de neurologia para o Plantão 24 Horas, que funciona nas dependências da Casa de Caridade Manoel Gonçalves, sob a coordenação do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paraopeba – Cismep -, a Prefeitura contestou nesta semana as informações divulgadas pela própria assessoria de comunicação do prefeito Osmando Pereira da Silva. Se há um mês, segundo a administração municipal divulgou, o problema estava resolvido, nos últimos dias ficou claro que ainda é incerta a presença dos profissionais no Pronto Socorro. 

Agora, o Executivo afirmou que não tem condições de arcar com os custos da atuação dos especialistas da área neurológica já que não foi concretizada a transferência de recursos provenientes do governo estadual. Mesmo após anunciar a medida como uma conquista, a comunicação oficial disse que a implantação do serviço, que atenderia Itaúna e região, é temerosa do ponto de vista financeiro. 

Com isso, o governo confirmou que não há previsão para a contratação dos quatro médicos neurologistas que conforme divulgado, estavam definidos e começariam a atuar no último dia 1º. A proposta seria de que os especialistas trabalhariam em regime de sobreaviso, sendo chamados imediatamente ao Hospital em casos graves, como traumatismo craniano ou acidente vascular cerebral – AVC – reduzindo os prejuízos causados aos usuários do serviço de urgência e emergência pela falta de atendimento especializado.

Câmara aguarda informações para votar concessão de terreno

O projeto de lei que autoriza a concessão de uso de área de nove mil metros quadrados de propriedade do Município a uma fundição que mantém escritório no bairro Santa Mônica, nas imediações da extinta distribuidora Minas Mix, não voltou à pauta do Legislativo nesta terça-feira, 04, no retorno das atividades parlamentares, como era previsto. O motivo do adiamento da inclusão da matéria na ordem do dia foi um pedido de informações encaminhado à Prefeitura por intervenção do vereador Gleison Fernandes, que quer esclarecimentos. O proprietário da beneficiária, Bruno Loureiro usou o expediente de Tribuna Livre para falar sobre a história da Fundiaço, além apontar possíveis benefícios da expansão da empresa, que hoje, conforme as informações, apenas terceiriza serviços e não tem dez funcionários.   

 

A proposta foi apresentada ao Legislativo no fim de junho, pouco antes do início das férias da Casa, durante uma reunião extraordinária e na ocasião, houve tentativa para que fosse discutida e votada na mesma sessão, intenção derrubada com apoio até mesmo de membros da base aliada ao prefeito Osmando Pereira da Silva.  O texto original prevê que a partir da concessão, a empresa tem 18 meses para construir a sede e iniciar as atividades no local. Ao completar dez anos do contrato de comodato, a fundição pode receber a escritura definitiva da área, o que transforma o direito de uso em doação.  

 

 

 

O prefeito Osmando Pereira da Silva vai dar entrevista coletiva na manhã da próxima quarta-feira, 12, para falar sobre o movimento realizado pelas prefeituras mineiras com apoio da Associação Mineira dos Municípios pela paralisação dos serviços no próximo dia 24. A informação foi concedida pela assessoria de comunicação da administração municipal, que procurada pelo JORNAL S´PASSO na semana passada, quando foi acertada a mobilização, disse que o chefe do Executivo iria se pronunciar sobre o assunto nos últimos dias. Osmando decidiu adiar a divulgação do posicionamento, mas, conforme apurado junto à equipe dele, o mais certo é que ele não vai aderir ao protesto. 

A intenção dos prefeitos de mais de 600 cidades do estado é paralisar 80% dos serviços, com exceção apenas para os atendimentos de urgência e emergência na área da saúde. A ideia é também de bloquear as principais rodovias, com o objetivo de chamar a atenção dos governos estadual e federal para a crise financeira vivenciada pelos municípios. Os prefeitos alegam que há necessidade de aumento nos repasses para a manutenção das atividades.

 

Já ultrapassou 30 dias a paralisação deflagrada pelos servidores do Instituto Nacional do Seguro Social – INSS -, que na região Centro-Oeste, da qual faz parte Itaúna, mantém 22 das 23 agências operam apenas de forma parcial. Somente em Bambuí os serviços são realizados normalmente e de acordo com o Sindico dos Trabalhadores em Seguridade Social, Saúde, Previdência, Trabalho e Assistência Social em Minas Gerais – Sintsprev/MG -, 85% dos 190 funcionários da regional aderiram ao movimento. 

Entre as reivindicações dos servidores estão melhorias das condições do trabalho, concurso público amplo e incorporação de benefícios e gratificações no valor da aposentadoria. As informações da entidade que representa a categoria são de que as negociações avançaram na última semana, mas ainda não houve acordo. O governo ofereceu um reajuste de 21,3% a partir de 2016 para ser pago em quatro anos. O funcionalismo quer 27,3% sem parcelamento. Sem consenso, a greve continua por tempo indeterminado. 

De acordo com nota publicada na página da Previdência Social na internet, a Central de Atendimento 135 está à disposição para orientações aos segurados, principalmente em relação às unidades paralisadas e providências para agendamento de procedimentos, mas, em casos específicos, a remarcação depende da regularização dos trabalhos na agência. O INSS ajuizou nesta quarta-feira, 05,  ação solicitando ao Poder Judiciário determinação que garanta o atendimento. 

 

A atual situação econômica do país, com a inflação e as taxas de desemprego em alta, está refletindo diretamente na quarta data em importância para o comércio, o Dia dos Pais, comemorado amanhã, dia 09. Pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais – Fecomércio/MG - apontou que mais de 40% dos lojistas mineiros esperam que as vendas sejam inferiores às do último ano, o que faz com que apostem em estratégias, como promoções, crédito facilitado e descontos em produtos específicos.

A recessão é sentida no setor desde o Dia das Mães quando segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE - foi registrada queda de 4,5% nas transações comerciais, o maior recuo dos últimos 12 anos. E as perspectivas não são nada favoráveis para a comemoração deste domingo. Entre os principais fatores relacionados à inibição das compras está o endividamento do consumidor. Segundo dados da pesquisa realizada pela Fecomércio/MG, quase 45% dos entrevistados assumiram estar contendo os gastos em função das dívidas já existentes. Além disso, o alto preço dos produtos, a crise econômica e o desemprego foram citados como razões para as pessoas deixarem de comprar o presente. 

Em contrapartida, a principal razão que pode levar ao consumo nesta época é o apelo emocional da data, confirmado por 34,3% dos entrevistados. Os consumidores apontam ainda estratégias como redução de juros, promoções e prazos mais dilatados como incentivo para as compras neste Dia dos Pais. Mas, mesmo com todos os incentivos, em Itaúna, como nas demais localidades, o movimento não deve registrar grande aumento em relação ao mesmo período do ano passado.  Apesar do desânimo dos comerciantes, a Câmara dos Dirigentes Lojistas – CDL -, mantém o otimismo. De acordo com o presidente da instituição, Maurício Gonçalves Nazaré, momentos como este são aproveitados para criar novas propostas em que o comércio tenha condições de manter o equilíbrio e até mesmo de crescer em vendas. 

Ele contou ainda que a campanha “Pai – O melhor presente” foi criada com o intuito de desenvolver ações promocionais, como o sorteio de prêmios, além de ser uma forma de valorizar a figura paterna perante a família. “Nossa proposta é fomentar ainda mais o comércio nas datas comemorativas, com mobilizações que agreguem a motivação pelo promocional, bem como pelo sentido real das celebrações, sempre promovendo a interação com a comunidade”, afirmou Maurício Nazaré. 

A comerciante Simone Caetano Coutinho da loja Phillipi Drumont confirmou a queda no movimento com relação aos anos anteriores na mesma época, sempre considerada positiva para os lojistas. “Percebemos um recuo de cerca de 30% e acreditamos que a situação está diretamente relacionada à crise econômica vivida no país. Por esse motivo, apostamos em promoções, participamos da campanha da CDL e investimos em publicidade”, frisou.  

Horário especial

Com a proposta de promover mais oportunidades de compras para os consumidores, o comércio funcionará em horário especial hoje, das 08h30 às 16h. Outra estratégia de incentivo às vendas foi a campanha “Pai – O melhor presente”, que vai sortear cinco vales-compras no valor de R$ 500 cada. 

 

A atual situação econômica do país, com a inflação e as taxas de desemprego em alta, está refletindo diretamente na quarta data em importância para o comércio, o Dia dos Pais, comemorado amanhã, dia 09. Pesquisa divulgada pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Minas Gerais – Fecomércio/MG - apontou que mais de 40% dos lojistas mineiros esperam que as vendas sejam inferiores às do último ano, o que faz com que apostem em estratégias, como promoções, crédito facilitado e descontos em produtos específicos.

A recessão é sentida no setor desde o Dia das Mães quando segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE - foi registrada queda de 4,5% nas transações comerciais, o maior recuo dos últimos 12 anos. E as perspectivas não são nada favoráveis para a comemoração deste domingo. Entre os principais fatores relacionados à inibição das compras está o endividamento do consumidor. Segundo dados da pesquisa realizada pela Fecomércio/MG, quase 45% dos entrevistados assumiram estar contendo os gastos em função das dívidas já existentes. Além disso, o alto preço dos produtos, a crise econômica e o desemprego foram citados como razões para as pessoas deixarem de comprar o presente. 

Em contrapartida, a principal razão que pode levar ao consumo nesta época é o apelo emocional da data, confirmado por 34,3% dos entrevistados. Os consumidores apontam ainda estratégias como redução de juros, promoções e prazos mais dilatados como incentivo para as compras neste Dia dos Pais. Mas, mesmo com todos os incentivos, em Itaúna, como nas demais localidades, o movimento não deve registrar grande aumento em relação ao mesmo período do ano passado.  Apesar do desânimo dos comerciantes, a Câmara dos Dirigentes Lojistas – CDL -, mantém o otimismo. De acordo com o presidente da instituição, Maurício Gonçalves Nazaré, momentos como este são aproveitados para criar novas propostas em que o comércio tenha condições de manter o equilíbrio e até mesmo de crescer em vendas. 

Ele contou ainda que a campanha “Pai – O melhor presente” foi criada com o intuito de desenvolver ações promocionais, como o sorteio de prêmios, além de ser uma forma de valorizar a figura paterna perante a família. “Nossa proposta é fomentar ainda mais o comércio nas datas comemorativas, com mobilizações que agreguem a motivação pelo promocional, bem como pelo sentido real das celebrações, sempre promovendo a interação com a comunidade”, afirmou Maurício Nazaré. 

A comerciante Simone Caetano Coutinho da loja Phillipi Drumont confirmou a queda no movimento com relação aos anos anteriores na mesma época, sempre considerada positiva para os lojistas. “Percebemos um recuo de cerca de 30% e acreditamos que a situação está diretamente relacionada à crise econômica vivida no país. Por esse motivo, apostamos em promoções, participamos da campanha da CDL e investimos em publicidade”, frisou.  

Horário especial

Com a proposta de promover mais oportunidades de compras para os consumidores, o comércio funcionará em horário especial hoje, das 08h30 às 16h. Outra estratégia de incentivo às vendas foi a campanha “Pai – O melhor presente”, que vai sortear cinco vales-compras no valor de R$ 500 cada. 

 

Adolescente é apreendida por desacato durante operação

Durante uma operação da Polícia Militar, nesta segunda-feira, 27, um jovem foi preso e uma adolescente apreendida no bairro Novo Horizonte.  A guarnição passava pela Praça João Corradi, onde estava Fernando Antunes, de 19 anos, já conhecido no meio policial, em atitudes suspeitas.  Ele tentou fugir, mas acabou detido com um embrulho contendo três pedras de crack na boca. O rapaz portava R$ 10 e na casa dele os policiais localizaram mais R$ 110,00 e munição calibre .38.  Realizada em outros pontos, a ação terminou com a apreensão da adolescente S.E.B.A., 15, por desacato. 

Diagnóstico elaborado pela Secretaria de Estado da Defesa Social e apresentado há cerca de duas semanas apontou a MG-050 como a nova “Rodovia da Morte” em Minas Gerais, título atribuído anteriormente à BR-381, rebaixada para o segundo lugar no ranking negativo. O levantamento sobre a quantidade de óbitos registrados, 110 nos últimos dois anos, na estrada que liga Juatuba a São Sebastião do Paraíso, na divisa com São Paulo, despertou a atenção da população para o perigo e fez um empresário de Divinópolis, trecho em que foi constatada  a maior incidência de acidentes com vítimas fatais, tomar uma iniciativa: ele colocou uma placa nas imediações da empresa MBL com a intenção de chamar a atenção das autoridades para o ponto considerado como o mais crítico. 

“KM 117 – curvas da morte. O maior índice de acidentes fatais de toda a rodovia estadual. Muitas vidas ceifadas e só promessas! Prezado governador Fernando Pimentel, só você pode virar essa página”, consta no outdoor afixado por Fernando Malta. Apesar dos riscos, os usuários, por exemplo, de carros de passeio, pagam R$ 5,10 para atravessarem os pedágios, em trechos sem nenhuma duplicação. A concessionária responsável pela administração da estrada alega que baseado nos boletins de ocorrência, nos últimos cinco anos uma pessoa morreu no local citado, em 2013. 

 

Dois homens foram presos pela Polícia Civil nesta quinta, 30, suspeitos de extorsão. A vítima procurou a Delegacia para denunciar que estava recebendo ligações com a cobrança de uma dívida de R$1.200 referentes à compra de drogas, apesar de não ter nenhum envolvimento com entorpecentes. Em entrevista ao JORNAL S´PASSO, o delegado contou que após investigações, conseguiu marcar um encontro com os envolvidos para supostamente efetuar o pagamento.  

No local combinado, na avenida São João, foi abordado Flávio Henrique Ferreira Campos, de 29 anos, que durante a conversa confirmou que havia ido buscar o dinheiro.  Em uma rua nas imediações, os policiais localizaram Rogério Clênio de Souza, 34, apontado como o mentor do crime e ex-namorado da mãe do alvo.   

 

FACEBOOK

NOTÍCIAS

asdadasd